sábado, 30 de junho de 2012

PENSAMENTO DO SÁBADO

O Brasil só progride quando os políticos estão dormindo  (Elias Murad)

REBECA DESISTE DE CANDIDATURA A PREFEITA DE MANAUS


 Como já se esperava, a deputada federal Rebeca Garcia, do Partido Popular-PP serviu apenas de balão de ensaio, e retirou a sua candidatura a prefeita de Manaus, apoiada pelo governador Omar Aziz, do PSD. As razões que a levaram a tomar tal atitude são duvidosas e sem nenhuma consistência. Em nota divulgada a imprensa neste sábado (30), a deputada alega que entrou na política por convicção, mas o motivo talvez tenha sido outro, unido a densidade eleitoral da candidata do partido de Maluf, ou quem sabe, a falta de apoio do bloco governista e a discordância do senador Eduardo Braga, do PMDB para que a sua candidatura decolasse. Leia abaixo a nota em que a  deputada explica o motivo da desistência:
 "Quando decidi entrar na vida política foi por convicção de que os bons devem participar e contribuir para construir uma sociedade melhor, mais humana e mais solidária. Jamais deixarei de seguir esses princípios. Eles estão acima de quaisquer interesses. Não sou mais, por fidelidade a esses princípios, candidata a prefeita de Manaus, neste momento.
Tenho profundas razões pessoais e sócio-políticas para desistir. Não foi sem luta. Não foi por falta de vontade de servir o povo de minha terra.
Quero agradecer ao governador Omar Aziz, à minha querida amiga Nejmi Aziz e a tantos quantos formaram comigo a legião de apoio disposta a enfrentar os obstáculos que se interpusessem entre nós e o projeto de construir a Manaus com a qual tanto sonhamos.
Continuarei a defender os interesses do Amazonas no Congresso Nacional. Minhas convicções pessoais não se abalam. O povo de Manaus pode esperar, sempre, o melhor de mim.
Toda sorte à nossa gente. E que o povo de minha terra eleja o melhor futuro prefeito entre os que se candidatarem.
Rebecca Garcia
Deputada Federal
Vice-líder do Governo Dilma na Câmara dos Deputado


sexta-feira, 29 de junho de 2012

PENSAMENTO DA SEXTA-FEIRA

A indiscutível realidade da vida depois da morte é um fato incontestável por Jesus Cristo, quando há dois mil anos, Ele disse: "Não temas os que matam o corpo, mas não podem matar a Alma" 

MUÇÃO É PRESO PELA POLÍCIA FEDERAL POR ENVOLVIMENTO COM PEDOFILIA

Lauriberto Braga, Estadão.com.br
O radialista de maior audiência no Nordeste brasileiro, Mução (Rodrigo Vieira Emerenciano, foto abaixo), foi preso nesta quinta-feira, 28, pela Polícia Federal (PF), no bairro Meireles, em Fortaleza, durante a Operação DirtyNet, que investiga uma rede internacional de pornografia infantil.


Mução, que nasceu em Natal, teve longa passagem pelo Rádio de Recife (PE) - dez anos -, tinha voltado para Fortaleza há três meses, de onde apresentava pela Rádio Cidade FM para uma rede de mais de cem emissoras nordestinas um programa de pegadinhas ("A Hora do Mução"), líder de audiência no Ibope, no horário das cinco às seis da tarde. Nesta quinta-feira, "A Hora do Mução" permaneceu no ar, porém foi apresentada uma reprise.

STF MANTÉM CARLINHOS CACHOEIRA PRESO

Vannildo Mendes, Estadão.com.br
Acusado de comandar uma rede de corrupção e exploração de jogos ilegais, desmantelada em 29 de fevereiro pela operação Monte Carlo, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira (foto abaixo), continuará preso à disposição da Justiça. Em despacho proferido nesta quinta-feira, 28, à noite, o ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou o habeas corpus movido pela defesa, rejeitando em consequência o pedido de liminar para libertação do contraventor.


quinta-feira, 28 de junho de 2012

MALUF RESSURGE DAS CINZAS E INDICA REBECA GARCIA, CANDIDATA DO PP EM MANAUS

Para quem o imaginava aposentado, o deputado Paulo Maluf voltou a ser um protagonista da política nacional; depois de negociar seu apoio a Fernando Haddad, ele foi decisivo na costura de alianças que vão de Manaus, com Rebecca Garcia, a Porto Alegre, com Manuela Dávila, e passam por Recife, com Humberto Costa; haja Romanée Conti.
“Dr. Paulo”, como seus amigos o chamam, foi um dos poucos políticos na história do País capazes de gerar um sufixo. Seu “ismo” particular, o malufismo, se transformou em sinônimo de desfaçatez com o estilo “rouba, mas faz”.
Amigo dos generais, Maluf foi governador biônico de São Paulo, sonhou com a presidência da República, na disputa contra Tancredo Neves, e depois obteve algumas vitórias importantes, elegendo-se prefeito de São Paulo e, depois, fazendo seu sucessor, com Celso Pitta. Ali, no entanto, começou sua derrocada.
Com o fiasco da gestão Pitta, Maluf só afundou, perdeu todas as eleições seguintes, passou uma temporada na prisão e depois voltou ao Congresso Nacional apenas para reconquistar o foro privilegiado.
Imaginava-se que, em Brasília, como um entre 503 deputados, ele prepararia sua aposentadoria política. Que nada!

Aos 81 anos, “Dr. Paulo” está mais ativo do que nunca. Além de constranger o presidente Lula e o candidato Fernando Haddad na foto que se tornou o emblema do vale-tudo na política, ele voltou ao centro da articulação política.
No Recife, o seu PP acaba de fechar o apoio ao senador Humberto Costa, do PT. Quem selou o acordo? Paulo Maluf, que convocou o presidente estadual do partido, o deputado Eduardo da Fonte, para uma conversa com o presidente Lula em São Paulo.
Nesta quarta-feira, o PP obteve mais uma vitória importante. O senador Eduardo Braga (PMDB/AM), que balançava na liderança do governo federal e não vinha sendo recebido pela presidente Dilma Rousseff, anunciou sua desistência da corrida à prefeitura de Manaus, onde seria um candidato quase imbatível.
Quem Braga decidiu apoiar? A candidata Rebecca Garcia, que é deputada federal pelo PP de Maluf. Detalhe: dias atrás, Braga dizia que Rebecca dividia a base aliada e não deveria ser candidata. Essa costura envolveu diretamente a dupla Lula e Maluf.
Leia a íntegra em Maluf tá podendo muito

PENSAMENTO DA QUINTA-FEIRA

Um irmão pode não ser um amigo, mas um amigo será sempre um irmão.
(Benjamin Franklin)

ATENÇÃO MENSALEIROS, COBREM DE LULA!- POR RICARDO NOBLAT

quarta-feira, 27 de junho de 2012

DEPUTADO ANUNCIA REUNIÃO COM O BNDES EM MANAUS


MANAUS, AM - Na manhã de hoje, durante sessão especial na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) em homenagem ao Dia dos Pescadores, o deputado estadual Orlando Cidade (PTN) anunciou que representantes do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desembarcarão em Manaus na próxima semana para tratar de assuntos ligados ao setor primário. A iniciativa foi definida na última segunda-feira (25) quando o parlamentar esteve em Brasília para solicitar que a instituição destine parte do recurso do Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA) para a execução de projetos em território amazonense. De acordo com o deputado, que também é presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Pesca, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da casa legislativa (CAPPADR/Aleam), a reunião correrá com representantes da Secretaria de Estado e Produção Rural (Sepror) e Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS) dentro de cinco dias, onde serão discutidos meios para que o Estado garanta a sua parte nos recurso de mais de R$ 1 bilhão do FDA destinados aos Estados que compõem a Amazônia. “É fundamental que o Amazonas garanta parte de Fundo, que poderá ser aplicado em projetos voltados para o setor primário, inclusive para a piscicultura familiar e empresarial. Com isso, acreditamos que o Estado dará um grande passo, principalmente pelo potencial que tem para se tornar um dos maiores produtores de alimentos do mundo”, disse o deputado, que foi o ator da propositura em homenagem aos pescadores. Além de anunciar a “boa nova”, Cidade também parabenizou os pescadores amazonenses pela data comemorativa, que ocorrerá no dia 29 de junho, e os classificou como fundamentais para a economia amazonense. “Esses trabalhadores precisam do nosso respeito por conta do grande papel que desempenham nos municípios onde atuam, por isso precisam de apoio, atenção e de mais oportunidade para continuarem contribuindo para o fortalecimento do desenvolvimento social e econômico no Estado”, destacou.
Iniciativa e presentes
O envolvimento de deputado Cidade com o setor primário e a iniciativa de realizar a sessão especial em homenagem aos pescadores foram elogiados pelos presentes no Plenário Ruy Araújo. “O setor tem um grande defensor Aleam que é o deputado Orlando Cidade. Com isso, acredito que, pelo trabalho que vem desenvolvendo, deveria inclusive ser um dos representantes do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) no Amazonas”, pontuo o deputado estadual Belarmino Lins (PMDB). A deputada estadual Vera Castelo Branco (PTB) também elogiou o autor da propositura e foi mais além. “Com essa homenagem, o deputado Orlando Cidade reforça a importância do pescador para o Estado”, elogiou a parlamentar, ao salientar que o setor pesqueiro necessita de uma secretaria específica para tratar de seus interesses. Além dos deputados, que elogiaram a intenção do deputado, estiveram presentes na audiência representantes da Sepror, da Secretaria de Pesca e Aquicultura (Sepa), o vice-presidente da Associação dos Engenheiros de Manacapuru, Renilton Solarth, o presidente do Sindicato dos Pescadores do Amazonas, Ronildo Nogueira, além de representantes das colônias de pescadores de vários municípios amazonenses.


terça-feira, 26 de junho de 2012

PENSAMENTO DA TERÇA -FEIRA

Quando os outros nos chutam, algumas vezes isso é sinal de que estamos à frente deles.

CONSELHO DE ÉTICA RECOMENDA CASSAÇÇÃO DE DEMÓSTENES

Por 15 votos x 0, o Conselho de Ética do Senado recomendou a cassação do mandato do senador Demóstenes Torres (GO-sem partido), acusado de ligação com o bicheiro Carlos Cachoeira e sua gang. E a suspensação dos seus direitos políticos.
Caberá aos 81 senadores em votação secreta confirmar a decisão do Conselho ou desautorizá-la.





segunda-feira, 25 de junho de 2012

PENSAMENTO DA SEGUNDA-FEIRA


GRAMPO FLAGRA ASSESSOR DE VITAL DO RÊGO

O Globo
Um assessor do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB, foto abaixo), presidente da CPI do Cachoeira, foi flagrado conversando com um integrante do grupo do bicheiro Carlinhos Cachoeira.
Escuta telefônica feita pela Polícia Federal com autorização judicial mostra o assessor, identificado como Rui, marcando encontro com Francisco Marcelo Queiroga, que atuava junto à quadrilha de Cachoeira. Ele tinha os telefones grampeados e é irmão de José Olímpio Queiroga, um dos braços-direitos de Cachoeira. 

Foto: Aílton de Freitas

domingo, 24 de junho de 2012

PENSAMENTO DO DOMINGO

Não diga que a vitória está perdida se é de batalhas que se vive a vida…”
(Raul Seixas)

MADRUGADA NA PRAÇA

*Nem luminosa, nem iluminada
a fonte do desejo e dos segredos.
As soturnas, sobre os arvoredos,
em meio à solidão da madrugada.

Num banco frio, uma mulher deitada,
fadiga de cansaços e dos medos.
Do bar, que era "encontros dos aedos,"
restam restos mortais de sua fachada.

Postes sonambulantes na calçada.
Perdido vaga-lume, quase nada,
a vida ascende e apaga, por pirraça.

Desejoso de alguém que a mim se junte,
sequer da noite vejo um transeunte.
O que faço, sozinho, nesta praça?

*Ronaldo Cunha Lima é poeta, autor de várias obras 
literárias, além de  ex- governador da Paraíba e senador

sábado, 23 de junho de 2012

CHARGE DO CHICO CARUSO


FRASES QUE MERECEM SER REVISTAS

“O símbolo da pouca vergonha nacional está dizendo que quer ser presidente. Daremos a nossa vida para impedir que Paulo Maluf seja presidente.” (Lula, junho de 1984)


“Como Maluf pode prometer acabar com ladrão na rua enquanto ele continua solto?” (Lula, setembro de 1986)


“Os administradores do PT são como nuvens de gafanhotos.“ (Paulo Maluf, março de 1993)


Maluf esquece de seu passado de ave de rapina. O que ameaça o Brasil não são nuvens de gafanhotos, mas nuvens de ladrões. Maluf não passa de um bobo alegre, um bobo da corte, um bufão que fica querendo assustar as elites acenando com o perigo do PT. Maluf é igualzinho ao Collor, só que mais velho e mais profissional. Por isso é mais perigoso.” (Lula, março de 1993)


“Ave de rapina é o Lula, que não trabalha há 15 anos e não explica como vive. Ave de rapina é o PT, que rouba 30% de seus filiados que ocupam cargos de confiança na administração. Se o Lula acha que há ladrões à solta, que os procure no PT, principalmente os que patrocinaram a municipalização do transporte coletivo de São Paulo”. (Maluf, março de 1993)

STJ DECIDE QUE OFENSA DE REDE SOCIAL SEJA RETIRADA EM ATÉ 24 HORAS


Após denúncia, retirada deve ser preventiva para posterior análise. Se não cumprir determinação, provedor pode responder por omissão.

Mariana Oliveira, G1
A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que mensagens ofensivas publicadas em rede sociais, como Orkut e Facebook, devem ser retiradas do ar em até 24 horas após a denúncia por parte de algum internauta.
Segundo o tribunal, a retirada é preventiva e deve ser feita até a análise sobre a veracidade da denúncia. Se não retirar a mensagem, o provedor pode "responder solidariamente com o autor direto do dano, em virtude da omissão praticada". A decisão afirma que o provedor poderá ainda adotar "as providências legais cabíveis contra os que abusarem da prerrogativa de denunciar".
A decisão foi tomada na última terça-feira (19) dentro de recurso em ação movida por internauta do Rio de Janeiro que afirmou que o Orkut, mantido pelo Google Brasil, levou dois meses para retirar do ar um perfil falso "que vinha denegrido" a imagem da internauta.
A Justiça do Rio de Janeiro determinou que o Google pagasse uma indenização de R$ 20 mil por danos morais, que foi posteriormente reduzida para R$ 10 mil na segunda instância. O Google recorreu, mas o STJ manteve o valor e estipulou o prazo de 24 horas para retirada de mensagens.
Em nota, a empresa afirmou que falta regramento no país para questões relacionadas à internet. "O Google acredita que ainda há uma a jurisprudência inconsistente no país, mas que o Marco Civil traz uma orientação mais atual para lidar com estas questões. Além disso, é importante ressaltar que não cabe à plataforma tecnológica emitir juízo de valor e praticar a censura na web", afirmou.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

JOHN PIZZARELLI- AFTER YOU"VE GONE

PENSAMENTO DE SEXTA-FEIRA

“O símbolo da pouca vergonha nacional está dizendo que quer ser presidente. Daremos a nossa vida para impedir que Paulo Maluf seja presidente.” (Lula, junho de 1984)

OS DOCES LOUCOS DE MANAUS


Liége Farias é cronista literária
Quando eu era criança em Manaus, existiam os diferentes (loucos), que marcaram a minha infância e de todas as crianças de uma época. Hoje, analisando por outro ângulo, vendo com olhos amadurecidos, entendo como as pessoas são extremamente cruéis e desumanas com seus semelhantes.
Manaus, lá pelos anos 60, convivia com duas pessoas que sofriam das faculdades mentais e que perambulavam pela cidade. Dentre eles, dois destacavam-se: a Carmem Doida e A Nega Charuto. Quem é de Manaus e foi criança naquela época, com certeza lembra-se desses dois desvalidos que por terem distúrbios mentais, eram atormentados pelas pessoas que gostavam de vê-los agressivos e totalmente fora de si, ao serem chamados pelos seus apelidos. Não davam sossego aos dois:
-"Olhem a Carmem Doida!"
E a pobre mulher ficava enfurecida e jogava pedras em direção dos insultos, chamando muito palavrão. Não davam sossego para ela.
A Nega Charuto, era uma negrinha e carregava o filhinho escanchado na cintura, sempre existia alguém para gritar:
"Olha a Nega Charuto!"
E, a mulher ensandecida, jogava o que possuía na mão em cima do agressor, corria atrás, palavrões mil.
Todo esse cenário era o Centro de Manaus, Praça da Matriz, Praça da Polícia, Cais do porto, Avenida Eduardo Ribeiro, cercanias do Teatro Amazonas...
E ainda havia o Bombalá, este de uma classe social mais privilegiada, morador da Joaquim Nabuco, menos agressivo e tinha uma fascinação pela Banda de Música da Polícia Militar,a fascinação era tanta, que costumeiramente seguia a Banda, motivo do apelido de Bombalá.
Analisando o comportamento radicalmente sem escrúpulos, de algumas pessoas da população Manauara de algumas décadas passadas, ferem os direitos humanos, a agressão aos loucos que vagavam pele cidade de Manaus era desnecessária, Carmem Doida e Nega Charuto não mereciam tantos insultos só para satisfazer a adrenalina de alguns. Depois de enfurecidas, após serem chamadas pelos apelidos, quantas pedras acertavam pessoas inocentes, quantas palavras de baixo calão feriam os ouvidos de senhoras educadas...
"Os maus procuram meios de fazer o mal; até as suas palavras queimam como fogo." Prov.16:27

quinta-feira, 21 de junho de 2012

VAI MAL A CPI DO CACHOEIRA


A chamada CPMI do Cachoeira, hoje, inevitavelmente, da Delta Construções também, insiste, por sua maioria, em ser parcial. Exemplo disso é a recusa obstinada em convocar Fernando Cavendish, que, nos dez anos e meio de governo petista, transformou sua pequena empresa na grande “estrela” do PAC e na sexta maior empreiteira do país.
A Delta virou um polvo. Tentacular, espalhada pelo Brasil quase que inteiro. Ainda por cima dirigida por um homem que declarou estar acostumado a “comprar” deputados por R$5 ou R$6 milhões e senadores por R$20 ou 30 milhões. 
O Congresso de Almino Affonso, Carlos Lacerda, Afonso Arinos, San Thiago Dantas, Ulysses Guimarães, Tancredo Neves, Daniel Krieger, não hesitaria um segundo: chamaria Cavendish a dar nomes aos bois. Estranhamente, parece que poucos se ofenderam. A declaração, agressiva e insultuosa, passou quase em branco, como se houvesse concordância tácita com o “comprador” de consciências.
Não bastasse isso, teve a triste e feliniana cena de Paris. A dos guardanapos na cabeça e do funk esquisito, no hotel ultra luxuoso, celebrando a mancebia entre o público (governador Sergio Cabral e seus secretários, o mais animado dos quais era o da Saúde) e o privado, representado por Cavendish e alguns outros privilegiados prestadores de serviços para o governo do Rio de Janeiro.
Pois a CPMI entendeu que não deveria convocar Cavendish e nem Sergio Cabral, apesar das ligações profundas entre a Delta e a administração deste.
Os que pensaram possível usar o instrumento de investigação parlamentar para meramente atingir o governador de Goiás, tiveram de engolir a desmoralização pública do petista Agnelo Queiroz, do Distrito Federal. E tremem de medo diante do que poderá sair da quebra dos sigilos da Delta.
Se puderem, valer-se-ão do período eleitoral para esvaziar a CPMI, saindodepois com relatório que será remetido ao Ministério Público com o exatoretrato de que a verdade inteira não foi buscada.
A sociedade está cansada dessas manobras. E se acostuma, mais e mais, a viver sem acreditar em políticos e em partidos.
Isso é péssimo para a democracia. Sem dúvida que é.
Mas seria a democracia uma prioridade verdadeira do grupo que está no poder? Não haveria a intenção de figuras exponenciais do Brasil oficial – ou oficioso - em diminuir, sistematicamente, as instituições?
O futuro dirá.

Arthur Virgílio é diplomata e foi líder do PSDB no Senado

A FOTO MOSTRA A CARA DE UM BRASIL QUE NÃO SABE O QUE É HONRA

Blog de Augusto Nunes
“O símbolo da pouca vergonha nacional está dizendo que quer ser presidente. Daremos a nossa vida para impedir que Paulo Maluf seja presidente.” (Lula, junho de 1984)
“Como Maluf pode prometer acabar com ladrão na rua enquanto ele continua solto?” (Lula, setembro de 1986)
“Os administradores do PT são como nuvens de gafanhotos.“ (Paulo Maluf, março de 1993)
“Maluf esquece de seu passado de ave de rapina. O que ameaça o Brasil não são nuvens de gafanhotos, mas nuvens de ladrões. Maluf não passa de um bobo alegre, um bobo da corte, um bufão que fica querendo assustar as elites acenando com o perigo do PT. Maluf é igualzinho ao Collor, só que mais velho e mais profissional. Por isso é mais perigoso.” (Lula, março de 1993)
“Ave de rapina é o Lula, que não trabalha há 15 anos e não explica como vive. Ave de rapina é o PT, que rouba 30% de seus filiados que ocupam cargos de confiança na administração. Se o Lula acha que há ladrões à solta, que os procure no PT, principalmente os que patrocinaram a municipalização do transporte coletivo de São Paulo”. (Maluf, março de 1993)
A foto abaixo informa que, em 18 de junho de 2012, sem que nenhum deles tivesse abjurado publicamente o que disse do outro, os velhos inimigos se juntaram para vender ao eleitorado paulistano a mercadoria que Lula contempla com o olhar orgulhoso de criador e Maluf afaga com o olhar guloso de quem vê um novo filão a explorar.


Fernando Haddad tem o jeito hesitante do filhote que não consegue andar sozinho.
À esquerda, o sorriso de Rui Falcão atesta que o presidente do PT está feliz por confraternizar com o que sempre chamou de “direita reacionária”.
À direita, o vereador Wadih Mutran, negociante de longo curso, avalia quanto vale um Haddad fantasiado de nova esquerda.
O chefe da seita, Aquele que Só dá Ordens, curvou-se à imposição de Maluf: além de outro cofre no Ministério das Cidades, o dono do PP fez questão de posar para a posteridade ao lado de Lula.
É uma foto para se guardar. Desnuda a cara de um Brasil Maravilha que não sabe o que é honra nem tem vergonha de nada. Escancara a face horrível da Era da Impunidade.

URUGUAI É O PRIMEIRO PAÍS DA AMÉRICA DO SUL A LIBERAR MACONHA

Renata Malkes, O Globo
O presidente do Uruguai, José “Pepe”Mujica, minimizou as críticas, a polêmica e o espanto causados por seu projeto de descriminalização da maconha. Com o estilo simples que lhe é peculiar, sem gravata ou seguranças, Mujica se mostrou confiante no sucesso da iniciativa. Ele conversou com o GLOBO durante a plenária dos chefes de Estado da Rio+20.
Quais os riscos de descriminalizar o uso da maconha?
Veja bem, a ideia não é liberar. Ao contrário, vamos controlar através de uma rede estatal de distribuição. Não estamos propondo uma legalização que permita que qualquer um possa ir ao armazém, comprar quantidades de maconha e fazer o que quiser. O Estado vai ter controle da qualidade, da quantidade, do preço, e as pessoas estarão registradas. Os cigarros terão controle digital, sendo possível rastrear sua origem por meio da assinatura química da amostra. É importante frisar que se você comprar 20 cigarros, terá que consumi-los e não poderá vendê-los.
Mas como será possível garantir que não haverá uma revenda da droga? 
Com o registro no Estado, esses usuários serão facilmente rastreados se as regras forem violadas. Estamos anunciando um pacote de 16 medidas para combater a insegurança, mas só se fala nessa. O que nós esperamos é reduzir o número de crimes nas cidades uruguaias. A maioria dos crimes, hoje, é cometida por jovens delinquentes.
Não é um passo ousado demais? 
Existem propostas semelhantes na Europa, e alguém tem que começar na América do Sul. Alguém tem que ser o primeiro, porque nós estamos perdendo a batalha contra as drogas e a criminalidade no continente. Faço isso pela juventude, pois as formas tradicionais de enfrentar este problema não deram resultado até agora. Temos que buscar outro caminho, mesmo que alguns o considerem ousado. O Uruguai é um país pequeno, onde se podem fazer as coisas com mais facilidade. Não somos grandes como o Brasil. 

MENSALÃO: PROCURADORES QUEREM TOFFOLI FORA DO JULGAMENTO

Júnia Gama, O Globo
Procuradores da República estão pressionando o procurador-geral, Roberto Gurgel, para que peça o impedimento do ministro José Antônio Dias Toffoli no julgamento do mensalão.O grupo já preparou uma sustentação teórica defendendo que Toffoli deve ser declarado impedido e manda recados para que Gurgel interceda.
Os procuradores manifestam incômodo com a atitude do procurador-geral no caso, porque avaliam que ele deveria ter atuado nesse sentido, já que a permanência de Toffoli, na avaliação deles, pode prejudicar o julgamento. 
O GLOBO teve acesso a e-mails trocados pelos procuradores em um sistema de rede interna do Ministério Público. Nas mensagens, procuradores enumeram fatos jurídicos para sustentar o impedimento de Toffoli.
Para uma procuradora ouvida pelo GLOBO, apesar do que já saiu na imprensa, Toffoli parece não se constranger. Essa integrante do MPF diz que Gurgel tem ciência dessa discussão entre os colegas, porque participa da rede de e-mails que discute os mais variados assuntos. 

quarta-feira, 20 de junho de 2012

LISBOA GANHA NO TSE E REASSUME LUGAR DE LOBO



Uma liminar concedida pelo ministro Dias Tóffoli, do Tribunal Superior Eleitoral, na tarde de hoje,( 20), quarta-feira, devolve o mandato ao deputado Wilson Lisboa. Ele foi cassado  injustamente pelo TRE por abuso do poder econômico. O suplente José Lobo (PC do B), que assumiu no seu lugar, perderá  o cargo imediatamente.

PENSAMENTO DA QUARTA-FEIRA


Você pode descobrir mais sobre uma pessoa em uma hora de brincadeira do que em um ano de conversa.
Platão

"TIME" DO AMOR


Se todo amor 
Durasse uma vida,
E cada vida 
Durasse um amor,
Um amor de vida
Seria o amor da vida
E quando mais amado,
Mais vivida!...
Pena que 
Nem toda a vida dure um amor
E nem todo amor dure uma vida.


Genézio Mendes é poeta paraibano,  nascido em Serraria, aposentado do Banco Central, autor do Amor em Três Tempos, reside atualmente no eixo João Pessoa-Recife, participando sempre de movimentos literários


DILMA QUER LOBÃO PARA PRESIDENTE DO SENADO

Luiza Damé, O Globo
O presidente em exercício Michel Temer (foto abaixo) confirmou nesta terça-feira conversas da presidente Dilma Rousseff com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, para ele volte ao Senado e dispute a sucessão de José Sarney (PMDB-AP), com o apoio do Palácio do Planalto.

Ad
Temer disse ainda que, em conversa com Lobão, o ministro mostrou-se disposto a concorrer, mas manifestou preferência por continuar na Esplanada dos Ministérios.
- Lobão é um grande ministro e uma grande figura do Senado. Ele está habilitado para qualquer função. Aliás vem exercendo muito adequadamente o Ministério de Minas e Energia. Evidentemente que, se for para a presidência do Senado, com as qualificações políticas e administrativas que ele tem, fará um belo papel - disse Temer.
Segundo Temer, a escolha do futuro presidente do Senado vai depender das negociações internas do PMDB. Ele disse que, nesse debate, vai prosperar a "vontade coletiva".

AS POLÊMICAS DO NOVO CÓDIGO PENAL

Ricardo Brito, Estadão.com.br
Após sete meses de trabalho, a comissão de juristas do Senado que discute a reforma do Código Penal chegou a um consenso jurídico sobre as propostas na segunda-feira, 18, dia da reunião final.
E foram tantas as sugestões de mudança que o presidente do colegiado, Gilson Dipp, disse que nenhum tabu ficou de fora. Mas será a partir de agora, com a busca do consenso político, que a quebra de tabus se tornará o verdadeiro adversário do anteprojeto.
Integrantes da comissão entregarão na quarta-feira da semana que vem o texto de 300 páginas ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). A proposta então poderá ser formalmente discutida pelos parlamentares.
Segundo eles, entre as sugestões propostas, a maior batalha será senadores e depois deputados aprovarem mudanças na legislação dos temas considerados religiosos, como o aumento de hipóteses em que o aborto deixa de ser crime.
Pela proposta, uma gestante de até 12 semanas poderá interromper a gravidez desde que um médico ou um psicólogo ateste que a mulher não tem condições de arcar com a maternidade. Atualmente, a prática é crime, exceto nas hipóteses em que a gravidez acarreta risco para a vida da mãe ou é resultado de estupro.

APENAS 4% DAS ESCOLAS PÚBLICAS TÊM COMPUTADORES NAS SALAS DE AULA

Estadão.com.br
A mais recente edição da pesquisa TIC Educação, divulgada nesta terça-feira, 19, pelo Comitê Gestor de Internet no Brasil (CGI.br), mostrou que o uso de tecnologias da informação e da comunicação (TIC) nas salas de aula brasileiras é ainda incipiente. O estudo analisou 650 estabelecimentos educacionais em 2011, sendo 497 escolas públicas e 153 particulares.
Apesar de o número de escolas públicas com computador conectado à internet ter crescido de 92% para 100% entre 2010 e 2011, o número de salas de aula com o equipamento permaneceu em 4%. O laboratório de informática ainda é o local de uso mais frequente apontado pela maioria: 76%, de acordo com os dados.
Ainda assim, a proporção de professores que usa TIC dentro da sala de aula praticamente dobrou nos últimos dois anos, passando de 7% para 13%. O avanço deve-se, provavelmente, ao aumento do número de professores que adquiriram notebook com recursos próprios: em 2010, eles eram 65%, em 2011, 76%. Segundo os dados, 50% dos docentes levam o seu próprio computador portátil para a escola - em 2010, esse índice era de 41%.
Os resultados da pesquisa apontam que as atividades mais comuns em sala de aula são aquelas em que os docentes menos usam recursos tecnológicos. Aulas expositivas e a interpretação de textos, por exemplo, têm baixos porcentuais de uso das TICs: 24% e 16%, respectivamente.
O maior índice de usabilidade de TIC nas escolas públicas se dá exatamente no ensino do uso do computador e da Internet - 65% dos docente recorre à ferramenta nestes casos.

terça-feira, 19 de junho de 2012

MALUF TRATOU LULA COM REQUINTES DE CRUELDADE POLÍTICA

Merval Pereira, O Globo
Fazer com que Lula fosse visitá-lo em sua casa para selar publicamente o acordo político de apoio à candidatura de Fernando Haddad à prefeitura de São Paulo é o ponto de destaque, com requintes de crueldade, dessa aliança, que de inusitada não tem nada, a não ser a marcha batida do PT para escancarar seu pragmatismo à medida que Lula se sente acima do bem e do mal, podendo fazer qualquer coisa para vencer eleições.
Em 2004, Maluf já apoiara Marta Suplicy no segundo turno contra Serra, mas naquela ocasião ele disse que o fazia sem ter tido contato nem com Lula nem com Marta, reafirmando suas divergências com o PT.
Desta vez foi diferente. Além de ganhar para um indicado seu uma secretaria do Ministério das Cidades, um Maluf radiante recebeu Lula e Haddad em sua casa, destacando o “sacrifício” que o ex-presidente fizera indo até lá, apesar das cautelas médicas devido à sua recuperação da cirurgia de câncer.
Pelo menos o conselho de evitar falar em público ajudou Lula a sair de cena sem ter que justificar tal aliança.
A senadora Marta Suplicy, que aceitara de bom grado o apoio envergonhado de Maluf em 2004, hoje, rejeitada por ser uma alternativa política “velha”, de acordo com Lula, diz que a aliança com Maluf é “pesadelo” maior do que a com o prefeito Gilberto Kassab, que ela também rejeitara.
O maior problema, porém, para a candidatura petista é a reação da candidata a vice Luiza Erundina, que de incomodada com o pragmatismo petista, mas engolindo a seco a aliança, passou a rejeitá-la publicamente, convencida de que ela não será apenas uma união política “para constar”, diante da pose de Lula carrancudo com Maluf sorridente, tendo o “rapaz esforçado” Fernando Haddad no centro.
O acordo político com Maluf conseguiu ofuscar a boa notícia que a nova pesquisa Datafolha trouxe para a campanha petista.

PENSAMENTO DA TERÇA-FEIRA

Templo serve para o enriquecimento espiritual, mas Edir Macedo pensa diferente, ele diz que : "Templo é dinheiro"

MORADORES DE NOVO REMANSO E VILA DO ENGENHO RECLAMAM DO ABANDONO POR PARTE DA PREFEITURA E GOVERNO DO ESTADO

Fotos : Marcelino Ribeiro
Veículos que visitam  Novo Remanso, têm dificuldade de trafegar, devido os buracos,  e quando são tapados, a prefeitura manda jogar apenas um barro vermelho,( o certo seria a camada de asfalto), que no outro dia se desfaz com a passagem dos caminhões pesados que passam no local
O posto policial inaugurado pela prefeitura de Itacoatiara e governo do Estado, que fica no entroncamento da estrada de Novo Remanso e vila do engenho, serve apenas de enfeite; continua fechado, sem efetivo policial, embora há duas semanas a polícia militar tenha reinaugurado o 2o batalhão em Itacoatiara


Moradores da comunidade Novo Remanso, a 213 km de Manaus, via terrestre fazem  um apelo a Secretaria de Infraestrutura do Amazonas, no sentido de mandar consertar buracos que tomaram conta da estrada no período chuvoso e que vem causando prejuízo a plantadores de abacaxi da região, que têm dificuldade para o escoamento da produção. Segundo alguns moradores da comunidade Vila do Engenho, onde o prefeito Antônio Peixoto, PT mora,  a situação ficou difícil, pois inúmeros apelos já foram feitos ao prefeito e até agora nada foi realizado. Diante  da "lerdeza" do prefeito e cansados de não serem atendidos, moradores de Remanso e vila do engenho, apelam também ao governador Omar Aziz, no que  esperam ser atendidos, 

PT VENDE MAIS UM LOTE DE SUA ALMA POR 1 MIN E 43 S NO HORÁRIO ELEITORAL

Blog de Ricardo Setti
Ele era o Cão, o Maldito, o Inominável. Desde que surgiu na política, bajulando a ditadura para conseguir ser prefeito biônico de São Paulo, depois, sendo secretário dos Transportes e, posteriormente, utilizando métodos que todo mundo conhece para ganhar a “eleição” indireta para governador (cargo que exerceu entre 1979 e 1982), Paulo Salim Maluf, 81 anos, foi combatido ferozmente pelos militantes que, a partir da fundação do partido, em 1980, seriam os quadros do PT.
Seu modo de fazer política, seu modo de governar, suas prioridades como homem público, sua proximidade e vassalagem à ditadura, a maneira ela qual conseguiu ser “candidato” a presidente pelo Colégio Eleitoral — tudo o que contribuiu para unir políticos moderados que até então apoiavam a ditadura para voltar-se ao candidato da oposição ao Planalto, Tancredo Neves — eram o extremo oposto de tudo o que o PT dizia defender.
Dizia. Porque depois que “Lulinha paz e amor” se elegeu presidente, em 2002 (precedido por comportamentos heterodoxos de prefeitos e governadores petistas), as coisas mudaram.
O deus todo-poderoso do lulalato abjurou umas tantas coisas, abriu os braços para gente como Sarney, Jader Barbalho, Renan Calheiros, Romero Jucá e tantos outros do mesmo jaez, e aceitou, feliz, o apoio parlamentar do malufismo, que sempre se situou na outra ponta do espectro ideológico “deste país”.
Depois, quando Collor se tornou senador– o mesmo Collor que havia, entre outras proezas, utilizado de forma sórdida a vida pessoal de Lula na histórica primeira eleição presidencial depois da ditadura, em 1989 –, sem pudor algum aceitou a aliança com o homem escorraçado da Presidência, e por aí vai.

Mas homenagear pessoalmente Maluf, como Lula fez hoje, é um passo inédito, significa um grau mais no constante processo de arremesso ao lixo que o PT pratica com suas antigas alegadas convicções e com sua antiga proclamada ética, que uma sentença condenatória no caso do mensalão terminaria de afundar na lama.  

JUIZ QUE MANDOU PRENDER CACHOEIRA É AFASTADO DO CASO

Felipe Recondo, Estadão.com.br
O juiz federal Paulo Augusto Moreira Lima, que estava a frente das investigações contra o contraventor Carlinhos Cachoeira (foto abaixo), foi afastado do caso. A troca de comando, às vésperas do recesso do Judiciário em julho e no curso da investigação, pode atrasar o andamento do processo e retardar o julgamento do caso.
Lima foi o magistrado que determinou a prisão de Cachoeira e autorizou a Polícia Federal agrampear os telefones de pessoas suspeitas de integrar o esquema de exploração ilegal de jogos montado pelo contraventor.
Escutas que foram colocadas em dúvida pelos advogados de Cachoeira, mas que foram consideradas legais nesta segunda pela 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região por dois votos a um.
O magistrado estava na 11ª Vara Federal em Goiás e foi remanejado para a 12ª Vara. De acordo com a assessoria do tribunal, Lima é juiz substituto, o que permite seu remanejamento caso seja necessário preencher outros postos.
Conforme o tribunal, como magistrados sairão de férias, foi necessário remanejá-lo. O juiz que assumir o caso terá de se inteirar de todo o processo - que já conta com 53 volumes - antes de dar seguimento ou tomar qualquer decisão.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

A ECONOMIA NÃO VAI BEM

POLÍTICA
Diga o que disser o Ministro Guido Mantega, o foco continuará sendo a inflação. O recente relatório trimestral explicitou a divergência entre a autoridade monetária e o mercado. O primeiro afirma que a inflação terminará o ano em 4,4%, abaixo do centro (por si só elevado: 4,5%) da meta, portanto. E o mercado aposta em 5,27%.
É sabido que, até meados do ano, a inflação em 12 meses desacelerará para algo próximo de 5%. A partir daí, porém, deverá voltar a subir, fechando o ano perto de 5,3%, bem acima do centro da meta. Tudo indica que o IPCA de março sairá em torno de 0,4%, resultando em 1,5% no acumulado do primeiro trimestre. Ora, como ainda teremos três trimestres pela frente, não é difícil calcular o tamanho do desafio que o governo tem pela frente.
Mais relevante do que discutir a meta deste ano, parece-me deslindar como a inflação elevada dos últimos anos e as projeções acima de 5% afetam e afetarão a economia. Desde janeiro de 2010, o IPCA acumula alta de 14% e os serviços registram aumento de 19,8%.
Conclusão: serviços e alimentação mais caros pesam, sobretudo, no bolso dos segmentos mais pobres da população.
Os trabalhadores vão ficando insatisfeitos e as greves se espalham pelo país. No Rio de Janeiro, os rodoviários da região metropolitana pararam. Em Brasília, faz cerca de 30 dias que os professores cruzaram os braços. O canteiro de construção das usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau viraram campo permanente de conflito.

Arthur Virgílio é diplomata e foi líder do PSDB no Senado

PENSAMENTO DA SEGUNDA-FEIRA

Dores físicas e morais: o tempo da expiação. Quase sempre, na terra é que fazemos o nosso purgatório e que Deus nos obriga a expiar nossas faltas.

DEPUTADO ORLANDO CIDADE COMEMORA ANIVERSÁRIO COM CORRELIGIONÁRIOS E AMIGOS

Fotos: Marcelino Ribeiro 
Da esquerda pra direita: Suzan Jones Ribeiro, Orlando Cidade e Marcelino Ribeiro


Deputados Orlando Cidade e Souza

Da esquerda pra direita; Suzan Jones Ribeiro,
 Andreia e Orlando Cidade, Fausto Souza e esposa

O deputado-cantor, Toni Medeiros, um dos
 levantadores de toadas do boi Garantido

Na hora de apagar as velinhas: Da esquerda pra direita: Andreia Cidade,
 Ricardo Nicolau, e os irmãos Carlos e Fausto Souza

De perfil: o deputado Sidney Leite, Luiz Fernando, suplente de
 deputado federal e o presidente da câmara de Manacapuru, Paraná

Da esquerda pra direita : Os filhos do deputado Orlando Cidade,
 Neto Cidade, Andreia, Maria Rita e sobrinhos , cantando parabéns

O presidente da Assembleia, Ricardo Nicolau e
 Orlando Cidade, em momento de descontração
Na noite de sábado, (16), o deputado Estadual  Orlando Cidade, 59 anos, do PTN do Amazonas  comemorou na cidade de Manacapuru o seu aniversário, na companhia de vários deputados federal e estadual, dentre os quais Ricardo Nicolau, o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, Tony Medeiros, Sidney Leite, Fausto Souza, além dos deputados federais Luiz Fernando Nicolau e Carlos Souza, amigos e correligionários políticos. O evento foi  regado a uísque e cerveja, acompanhado de bons pratos da comida regional e de uma banda de forró da região, além da "palhinha" dada pelo deputado Estadual e amo do boi Garantido,Toni Medeiros, que completou o brilho da festa, levando a galera ao delírio com músicas do boi  vermelho de Parintins.

PESQUISA DATA FOLHA APONTA LIDERANÇA DE ZÉ SERRA E CRESCIMENTO DE HADDAD

O Globo
O pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, aumentou sua participação de 3% para 8% na pesquisa de intenções de voto divulgada neste domingo pelo Datafolha. O aumento de cinco pontos percentuais coloca o petista em terceiro lugar na disputa, ao lado de Soninha Francine (PPS), que também está com 8%.
Foto: Marcos Alves / O Globo

O ex-governador José Serra (PSDB) mantém a liderança com 30% das intenções de voto para a Prefeitura de São Paulo. É o mesmo percentual da pesquisa divulgada em março passado pelo Datafolha, logo após o tucano anunciar oficialmente sua entrada na disputa. Celso Russomano (PRB) permanece em segundo lugar com 21%, dois pontos percentuais a mais do que na pesquisa de março.
Na quarta posição está Netinho de Paula (PCdoB), com 7% das intenções de voto, que caiu três pontos percentuais. Gabriel Chalita (PMDB) aparece a seguir, com 6%, um ponto a menos em relação à pesquisa de março passado. Na sequência está Paulinho da Força (PDT), com 5%. Luiz Flávio D'Urso (PT) e Carlos Giannazi (PSOL) aparecem com 1%. Os demais candidatos não pontuaram.
O Datafolha ouviu 1.077 pessoas entre os dias 13 e 14 de junho. Do total de entrevistados, 9% disseram que votarão branco ou nulo e 3% afirmaram que ainda não sabem. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.