quinta-feira, 24 de maio de 2018

Pagodeiros se reúnem no Moai em show para relembrar


AGENDA CULTURAL

Neste domingo (27), a partir das 16h, acontece no Moai 40°C, localizado na Avenida do Turismo, 5625, Tarumã, mais uma edição do projeto “Retrô 90”. A abertura do show fica por conta do pagodeiro Ângelo Márcio e do grupo Vem K Sambar, que chegam ao Moai para relembrar vários sucessos que embalaram as casas noturnas dos anos 90 como Marreiros, Nostalgia, Pupunha Rock Café e outras.
O palco principal da casa recebe ainda Loka Tentação, Stylos do Samba, Eden Viana, D’Lírios do Samba, Grupo Estrelas, Du Barranco, Yurizinho, Randerson Couto, SambaKiss, Dudu Peccado e Samba de Quintal como participações especiais. Além disso,  durante os intervalos, o DJ Uriel Leirú e a DJ Layla Abreu dividem o comando das “pick ups”.
DJ Layla Abreu (foto divulgação)
Para Márcio Alexandre, um dos organizadores do evento, a festa será repleta de músicas marcantes e cheias de emoção. “As músicas do Retrô 90 marcaram a vida de muita gente, não só de quem gosta de pagode. E o repertório dos músicos vai fazer a gente viajar no tempo, relembrar muitas coisas boas”, ressaltou.
Para quem gosta de pagar menos, nomes na lista vip, disponível nas redes sociais da casa, têm entrada free até 19h. Quem optar pelo open bar, terá direito à cerveja Itaipava e caipirinha até às 22h. Homens pagam R$50 e mulheres R$40. Maiores informações podem ser adquiridas através do número 98117-2827.

Postos de combustível vendem gasolina sem impostos por menos de R$ 3,00


quarto dia de paralisação de caminhoneiros no Brasil, motoristas enfrentam longas filas nos postos de combustível e chegam a pagar R$ 9,99 pelo litro de gasolina. Na contramão dos aumentos de preço, alguns estabecimentos organizam, nesta quinta-feira (24), o 'dia sem imposto': vendem o produto sem taxação a menos de R$ 3. O movimento é motivado pela campanha "Dia da Liberdade de Impostos", organizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDJ).
Na cidade de Montes Claros, em Minas Gerais, um posto vende o litro de gasolina por R$ 2,10 - um desconto de mais de 50% em relação ao preço usual. "O objetivo principal deste dia é mostrar ao brasileiro que até hoje ele trabalhou para pagar imposto", afirma o presidente da CDL. A entidade afirma que quer incentivar a população a cobrar do governo que os tributos sejam revertidos em investimentos para os cidadãos.
No mesmo estado, um posto de Belo Horizonte está cobrando R$ 2,281 por litro - um desconto de 47,96% em relação ao valor normal. A ação é limitada aos primeiros 120 automóveis e 65 motocicletas que forem as estabelecimento. É preciso pagar em dinheiro. Em Varginha (MG), o litro está sendo vendido a R$ 2,34.
Em Natal, um posto que vendia o litro da gasolina a R$ 4,59 está cobrando R$ 2,60 - também como forma de protesto contra as taxações estaduais e federais sobre o produto. Para participar da promoção, cada cliente pode abastecer até 25 litros e precisa fazer o pagamento em dinheiro. Pela manhã, já se formavam filas no estabelecimento.
A redução de preços também ocorre em um posto do Distrito Federal, que vende o litro a R$ 2,98. A fila começou a se formar durante a madrugada. Para poder abastecer por esse valor, o limite de gasolina por cliente é de 20 litros.
"Eu me sujeitei a vir em função do protesto anual contra os impostos e porque a gasolina está um preço absurdo. Eu cheguei pouco antes das 4h", disse o servidor público Ramon Santana, que decidiu enfrentar a longa espera no posto.


Sexta Divertida no Pagode do Coronel


AGENDA CULTURAL

O Pagode do Coronel preparou um final de semana recheado com o melhor do samba e pagode. Nesta sexta (25), a partir das 20h30, a casa apresenta Ângelo Márcio e banda Loka tentação. A apresentação do evento fica por conta de Paulo Kabessa. A festa dedicada aos amantes do ritmo acontece na Avenida Japurá, 676, Centro.
Loka Tentação (foto divulgação)
O repertório vai do samba e pagode, passando por diversos estilos musicais. A ideia é divertir o público e não deixar ninguém parado! Nos shows, as bandas interpretam em suas próprias versões canções de grandes representantes do gênero, como Sorriso Maroto, Thiaguinho, Bom Gosto, Turma do Pagode, entre tantos outros.
Os pagodeiros que chegarem até às 22h não pagam ingresso. Até às 23h, homens e mulheres pagam R$10. Após esse horário, os ingressos passam a custar R$20 preço único. Maiores informações: 99165-3111.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Acordo comercial entre EUA e China é 'muito difícil' de ser fechado, diz Trump


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sinalizou nesta quarta-feira (23) uma nova direção nas negociações comerciais entre os EUA e a China, dizendo que o caminho atual parece "muito difícil" de ser concluído e que qualquer possível acordo precisa de "uma estrutura diferente".
Em uma publicação no início da manhã no Twitter, Trump citou dificuldades como verificação, mas não deu outros detalhes sobre o que ele ou seu governo estão buscando com as negociações em andamento.
Representantes da Casa Branca não responderam imediatamente a um pedido de mais detalhes sobre a declaração do presidente.
"Nosso acordo comercial com a China está indo bem, mas no final provavelmente teremos que usar uma estrutura diferente, pois isso será muito difícil de ser feito e verificar os resultados após a conclusão", escreveu Trump.
A declaração de Trump surge em meio às negociações entre as duas maiores economias do mundo, depois que a imposição de tarifas por ambos os lados aumentou o temor de uma guerra comercial, mesmo com algumas tensões diminuindo diante de sinais de progresso.
Na terça-feira, Trump disse a repórteres que não estava satisfeito com as recentes negociações comerciais entre os dois países, mas que "eram um começo".

Suspensão de tarifas

No domingo (20), os EUA e a China suspenderam temporariamente as tarifas sobre importações entre os países, informou o secretário americano do Tesouro, Steven Mnuchin, após as duas potências anunciarem no sábado acordo para reduzir o déficit comercial entre elas, por meio do qual a China se comprometeu a aumentar "consideralmente" a compra de produtos americanos.
"Estamos colocando a guerra comercial em modo de espera. Agora mesmo, concordamos em aguardar antes de impor tarifas enquanto tentamos produzir uma estrutura", disse Mnuchin em entrevista ao "Fox News Sunday".
O vice-presidente chinês, Liu He, havia dito anteriormente que "as duas partes chegaram a um consenso de não se envolver em uma guerra comercial e aumentar os respectivos direitos de alfândega", segundo a agência de notícias oficial Xinhua.
Steven Mnuchin assinalou, no entanto, que se a China não cumprir os compromissos, o presidente dos Estados Unidos "sempre pode decidir voltar a impor" as tarifas.
Washington e Pequim anunciaram no sábado (19) que chegaram a um consenso para reduzir drasticamente o déficit comercial americano. Para conseguir isso, o gigante asiático se comprometeu a aumentar "consideravelmente" suas compras de produtos americanos, como commodities agrícolas e de energia .
O anúncio, feito após intensas negociações nesta semana, fecha um mês de tensões entre as duas potências. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chegou a dizer que a relação comercial desequilibrada constitui um perigo para o seu país.

Guerra de tarifas

As exportações chinesas de aço para os Estados Unidos eram taxadas em 25% e as de alumínio em 10% desde março. Essa taxação a princípio foi anunciada para todo o aço e alumínio que entrasse no país, mas alguns exportadores como Brasil, Austrália, Argentina, Coreia do Sul, União Europeia, México e Canadá conseguiram insenção temporária das taxas. No caso do Brasil, assim como da Argentina e da Austrária, um acordo inicial com o governo americano já foi firmado, mas os detalhes não foram divulgados. O prazo para finalização é 1º de junho.
Além disso, o governo americano ameaçou adotar impostos sobre US$ 50 bilhões em bens importados da China, que vão desde itens médicos a produtos de tecnologia industrial e transporte. Um período de consulta inicialmente expiraria na terça-feira (22) e a implementação da medida seria imediata, segundo a agência AFP. Tarifas sobre outros US$ 100 milhões em produtos também estavam sob análise.
A China devolveu as represálias tarifando produtos agrícolas americanos como a soja, extremamente dependente do mercado chinês e que é produzida em estados favoráveis ao presidente republicano. A carne de porco dos Estados Unidos e os automóveis fabricados no país também estavam na mira da tarifas chinesas, que anunciaram que reforçariam as inspeções desses produtos.

terça-feira, 22 de maio de 2018

Fachin prorroga investigações sobre obstrução de Justiça envolvendo parlamentares do PP


O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou a investigação sobre obstrução de Justiça envolvendo o presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PP-PI) , o deputado Eduardo da Fonte (PP-PE) e o ex-deputado do PP, hoje no PROS, Márcio Junqueira.
Junqueira foi preso nessa investigação, deflagrada no fim do mês passado, e o deputado e o senador foram alvo de busca e apreensão em seus gabinetes e apartamentos funcionais.
Fachin decidiu conceder mais 15 dias de prazo para a Polícia Federal concluir o inquérito, que investiga a compra de silêncio de uma testemunha: José Expedito Rodrigues Almeida, ex-assessor do senador Ciro Nogueira. O prazo foi de 15 dias, menor que outras prorrogações de investigação, porque Márcio Junqueira está preso.
A Operação Lava Jato acompanhou e registrou em vídeo, em fevereiro, duas entregas de dinheiro feitas pelo ex-deputado a uma testemunha, o ex-assessor do PP Expedito Almeida. Investigadores suspeitam que Márcio Junqueira tentou comprar o silêncio de Expedito para que ele não incriminasse os parlamentares do PP em depoimentos.
Já Márcio Junqueira , em depoimento à PF, disse que o dinheiro se trata de uma ajuda financeira pessoal dele a Expedito, que estava com dívidas.
A gravação foi uma "ação controlada" da Polícia Federal, isto é, uma operação planejada com o auxílio do próprio Almeida, que procurou a PF para denunciar um esquema de captação de propina de políticos do PP, entre os quais Nogueira e o deputado Eduardo da Fonte (PP-PE).
Segundo Expedito Almeida, o dinheiro – R$ 5 mil na primeira entrega, em 26 de fevereiro, e R$ 1 mil na segunda, em 28 de fevereiro – destinava-se à compra do silêncio dele.
O ex-assessor disse à PF que as entregas foram feitas por Márcio Junqueira, com o objetivo de que ele, Almeida, ficasse calado ou mudasse o teor de depoimentos dados anteriormente – desfavoráveis a Ciro Nogueira e Eduardo da Fonte. Nos autos da investigação, Almeida afirma que os pagamentos foram feitos “com a ingerência direta desses dois”.
Versões
Veja o que disseram os políticos no dia em que foram deflagradas as investigações:


Ciro Nogueira

A defesa de Ciro Nogueira disse, por meio de nota, que acompanhou as buscas da PF na casa e no gabinete do senador. A defesa afirmou, ainda, que desconhece as razões da determinação judicial.
"É certo que o Senador sempre se colocou à disposição do Poder Judiciário, prestando depoimentos sempre que necessário e, inclusive, já foi alvo de busca e apreensão. Continuará a agir o Senador como o principal interessado no esclarecimento dos fatos", disse o advogado do senador.
Segundo a assessoria do senador, ele está em missão oficial em Bruxelas, na Bélgica, participando de um evento da Organização Mundial do Comércio (OMC) de 24 a 26 de abril.

 

Eduardo da Fonte

O deputado Eduardo da Fonte disse que está à disposição da Justiça. "Estou à disposição da Justiça sempre. Confiamos nela e em Deus", afirmou por meio de sua assessoria.
Segundo a PF, o deputado Eduardo da Fonte estava em seu apartamento em Recife, na praia de Boa Viagem, e acompanhou o cumprimento do mandado de busca e apreensão pela Polícia Federal. Quatro policiais federais participaram da ação. O material apreendido será levado para Brasília, inclusive um telefone celular do parlamentar.
A Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados informou que acompanhou a operação de busca e apreensão no gabinete e no apartamento funcional do deputado.


sexta-feira, 18 de maio de 2018

Domingo é dia de pagode no Moai


AGENDA CULTURAL 

Todas as vertentes do pagode estarão bem representadas no “Pagodão do Moai 40°C”, com Loka Tentação, Du Barranco e ainda Vanessa Auzier, Eden Viana e Dj Leiru. A festa acontece neste domingo (20), a partir das 17h. A casa noturna está localizada na Avenida do Turismo, 5625, Tarumã.
Du Barranco (foto divulgação)
Para colocar o nome na lista VIP e não pagar entrada, basta acessar o post do evento no facebook ou instagram (@moairestobar) e indicar os nomes nos comentários. A entrada free é liberada até às 19h. Quem optar pelo open bar, terá direito à cerveja Itaipava e caipirinha até às 22h. Homens pagam R$50 e mulheres R$40.  Maiores informações: 98117-2827.

“Meia Noite Acaba” recebe Uendel Pinheiro e Deuzimar Fonseca


AGENDA CULTURAL

O palco da roda de samba “Meia Noite Acaba” (Avenida Nilton Lins, 3855, Parque das Laranjeiras, em frente ao Posto Shell), recebe neste sábado (19), os cantores Uendel Pinheiro e Deuzimar Fonseca como atrações da sua programação musical.
Deuzimar Fonseca (foto divulgação)
A casa funciona todos os sábados sempre de 19h as 0h. Os ingressos custam R$20 preço único, mas a entrada é free até às 20h para homens e mulheres. Reservas e informações podem ser adquiridas através pelo telefone:  98409-6575.